Sobre o PET-Letras

Criado e implantado em 1979 pela CAPES, o PET (outrora Programa Especial de Treinamento, hoje Programa de Educação Tutorial) é um programa acadêmico direcionado a alunos regularmente matriculados em cursos de graduação. O PET objetiva envolver os estudantes que dele participam num processo de formação integral, propiciando-lhes uma compreensão abrangente e aprofundada de sua área de estudos.

São objetivos deste Programa: a melhoria do ensino de graduação, a formação acadêmica ampla do aluno, a interdisciplinaridade, a atuação coletiva e o planejamento e a execução, em grupos sob tutoria, de um programa diversificado de atividades acadêmicas.

Dentre outros programas de apoio à pesquisa, ensino e extensão, o PET diferencia-se pela autonomia que proporciona aos seus bolsistas no desenvolvimento de atividades que abranjam aquelas três áreas. Por reunir acadêmicos de formações, perspectivas, interesses diversos, o PET é espaço pedagógico privilegiado a uma dinâmica de experiências e discussões, de reflexões e tensões, da prática de diferenças que constitui e que deve ser uma Universidade.

Para acessar a apresentação do programa PET pelo MEC, clique no link http://portal.mec.gov.br/pet

O PET-Letras foi criado em 1992 e coordenado pelo Prof. Dr. José Luís Meurer (DLLE-Língua Inglesa, in memoriam), que desenvolveu, no decorrer de 10 anos, uma atuação socialmente comprometida e engajada. Na sequência, a tutoria do PET-Letras foi assumida, durante um ano, pelo Prof. Dr. Cláudio Cruz (DLLV-Literatura), que intensificou o compromisso crítico e inclusivo da proposta do PET.

Em 2003, o Prof. Dr. Fábio Lopes (DLLV-Linguística) assumiu a responsabilidade tutorial do Programa, buscando uma visão interdisciplinar alargada, propondo diálogos entre diferentes áreas dos conhecimentos, especialmente voltadas para as Humanidades. Destaca-se, dentre as atividades realizadas na tutoria do Prof. Fábio, a coordenação do cursinho Pré-Vestibular gratuitamente oferecido a pessoas de baixa renda, tendo sido agraciado com apoio financeiro do MEC em edital de 2007. O PET-Letras, nessa trajetória, reforçou a busca pela independência intelectual, a autonomia, o engajamento social e a liberdade de expressão.

Em 2015-2016, o PET-Letras foi tutoriado pela Profa. Dra. Sandra Quarezemin (DLLV-Linguística), que aprofundou as discussões em torno dos conceitos e das propostas de ensino de língua e gramática. Em 2016, o PET-Letras recebeu uma nova tutora, Profa. Dra. Cristine G. Severo (DLLV-Linguística), que dinamizou a comunicação interna e externa, criando o site do PET.

De outubro de 2017 à novembro de 2018 , o Prof. Dr. Daniel Serravalle de Sá (DLLE-Língua Inglesa) ocupou a posição de tutor, e prosseguiu com a orientação inicial do PET de motivar a independência intelectual e o engajamento social por meio da realização de atividades que incluem desde a continuação de grupos de estudos de obras de inspiração humanística, até a promoção de palestras e eventos com abordagens voltadas a políticas de inclusão e aos direitos humanos.

Atualmente o PET-Letras é tutoriado pelo Prof. Dr. Carlos Henrique Rodrigues (DLSB, Estudos da Tradução), que deu continuidade à orientação do desenvolvimento dos principais projetos em andamento do programa e implementou novas metodologias de trabalho em equipe, incentivando a autonomia dos estudantes na criação e desenvolvimento de produções individuais e coletivas nos âmbitos de ensino, pesquisa e extensão, que objetivem contribuir para a formação dos petianos e da comunidade, tanto da acadêmica quanto da externa a UFSC.

Ressalta-se que, no decorrer de sua história, o PET-Letras desenvolveu projetos que se tornaram pilares, como o PET-Idiomas, que tem agrupado professores voluntários que, semestralmente, oferecem para a comunidade acadêmica e não acadêmica cursos de diversos idiomas; nesse projeto, valoriza-se a autonomia e liberdade metodológica dos professores.

Para o ano de 2020, a ação do PET-Letras organiza-se em torno de grupos de trabalho, numa perspectiva de aprendizagem tutorial ativa, dinâmica, coletiva e interdisciplinar, a partir da gestão consciente e integrada do ensino, da pesquisa e da extensão. Mantêm-se os grupos de trabalho, a saber, o PET-Gestão, por meio do qual se estruturou uma proposta ampla de efetivação de quatro projetos que reúnem as atividades específicas que se propõe manter em funcionamento e aperfeiçoar em 2020, a saber: o PET-Grupos, o PET-Idiomas, o PET-Eventos e o PET-Mídias. Com essa estruturação, assim como foi em 2019, espera-se potencializar o alcance do PET-Letras e de seus impactos acadêmicos e sociais de forma sistematizada e exitosa, produzindo uma transformação significativa na formação dos petianos e positiva nos cursos de Letras.

Portanto, com o desenvolvimento das atividades propostas para 2020, espera-se, de modo geral, efetivar os propósitos específicos do programa de educação tutorial, conforme previsto na Portaria 976/2010, atualizada pela Portaria 343/2013. Nesse sentido, acredita-se que será possível: (i) contribuir com a qualidade da formação acadêmica ofertada pelos cursos de Letras; (ii) favorecer a introdução de novas práticas acadêmicas na graduação em Letras; (iii) estimular uma formação consciente, crítica e altamente qualificada de profissionais de Letras; (iv) difundir práticas e ações afirmativas em prol da equidade e da inclusão social; (v) difundir a educação tutorial como uma prática de formação; entre outros.