Programa de Educação Tutorial dos cursos de Letras da Universidade Federal de Santa Catarina
  • EDITAL 03/2019/PET – SELEÇÃO DE PROFESSOR(A) VOLUNTÁRIO(A) PARA 2019.2

    Publicado em 03/07/2019 às 12:58

    Você gostaria de ter uma experiência com o ensino de línguas?

    Se sim, aproveite essa oportunidade!

    Estão abertas as inscrições do processo seletivo para professores(as) voluntários(as) do PET-Idiomas para o segundo semestre letivo de 2019. Podem se inscrever estudantes dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação da UFSC ou demais interessados que atendam aos requisitos apresentados no edital.

    Edital PET-Idiomas 2019.1: Edital 03 – PET-Idiomas 2019.2

    Período de inscrição: das 12h00min do dia 05 de julho às 12h00min do dia 05 de agosto de 2019.

    Formulário de inscrição: clique aqui 

    Conheça a experiência de alguns ex-professores do PET-Idiomas, assista ao vídeo (legenda disponível). 


  • Contação de Histórias Nigerianas no GEPET Afro Diaspórico por Feibriss

    Publicado em 02/07/2019 às 00:35

    Nesta quinta feira dia 04/07 a Doutoranda Feibriss estará nos presenteando com a leitura de alguns contos do sul da Nigéria traduzidos pela mesma. O encontro será na sala 246 do CCE, bloco A, dás 13:30 as 15:30.

    #pracegover : com fundo roxo, a imagem apresenta no topo o título “Contra a hipocrisia colonial” e abaixo o título “contando histórias de mulheres, mortes e casamentos”. Do meio da imagem para baixo o título do evento “Contação de histórias do Sul da Nigéria com Feibriss Tradutora de Histórias”. Nessa imagem o rosto da palestrante aparece ao centro, ela está de turbante e maquiada com uma pintura branca que segue a linha da testa ao queixo, juntamente com uma imagem florida de cor marrom ao fundo.


  • Sessão de Cinema — Grupo de Estudos: A Cidade ao Longe (02/07)

    Publicado em 30/06/2019 às 00:54

    O GEPET A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades promove a exibição do filme brasileiro Pixo (2009). A sessão será complementar à proposta de reflexões sobre a(s) Cidade(s), nos seus múltiplos aspectos, realizada pelo grupo de estudos e será aberta ao público.

     

    A exibição ocorrerá no dia 02 de julho, às 16:00, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Central da UFSC.

    Pixo  (Roberto T. Oliveira, João Wainer – 2009)

    Longe de tentar algum diálogo com a sociedade ou buscando aprovação, o pixo é uma realidade na capital paulista desde o início da década de 80. Entender o que leva uma pessoa a escalar prédios de 20 andares é uma das várias propostas de PIXO.
    O diretor Roberto T. Oliveira adota o formato de câmera na mão, o que torna PIXO um verdadeiro intruso nesse universo. Acompanhando os relatos de alguns nomes famosos no meio da pixação, o documentário também mostra a vida na periferia, os afetados, a ação da PM e dá cara aos donos do pixo.

    Descrição adaptada de amigosdoforum.com.br


  • Contação de Histórias no GEPET Afro Diaspórico por Feibriss

    Publicado em 24/06/2019 às 19:39

    Nesta quinta feira dia 27/06 a Doutoranda Feibriss estará nos presenteando com a leitura de alguns contos do sul da Nigéria traduzidos pela mesma. O encontro será na sala 246 do CCE, bloco A, dás 13:30 as 15:30.

    #pracegover : com fundo verde, a imagem apresenta no topo o título “Contra a hipocrisia colonial” e abaixo o título “contando histórias de ovelhas, corujas e crocodilos”. Do meio da imagem para baixo o título do evento “Contação de histórias do Sul da Nigéria com Feibriss Tradutora de Histórias”. Nessa imagem a palestrante aparece ao centro de turbante e maquiada com uma pintura no fundo colorida em vermelho,verde e preto formando um círculo.


  • Sessão de Cinema — Grupo de Estudos: A Cidade ao Longe (18/06)

    Publicado em 16/06/2019 às 08:49

     

    O GEPET A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades promove a exibição do filme estadunidense Koyaanisqatsi (1982). A sessão será complementar à proposta de reflexões sobre a(s) Cidade(s), nos seus múltiplos aspectos, realizada pelo grupo de estudos e será aberta ao público.

    A exibição ocorrerá no dia 18 de Junho, às 15:30, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Central da UFSC.

    Koyaanisqatsi (Godfrey Reggio, 1982)
    Com uma visão minimalista, a comunicação deste filme se dá por imagens e pela instigante música de Phillip Glass, já que não há atores, enredo convencional ou diálogos. Por meio de paisagens naturais e imagens de cidade e pessoas, o diretor mostra os efeitos da modernização provocados pelo pretenso progresso apregoado e produzido pelo ser humano. Na língua Hopi, Koyaanisqatsi significa “Vida em Desequilíbrio”, e isto é mostrado em impressionantes imagens cinematográficas, gravadas entre 1977 e 1982, numa narrativa fílmica que constrói um longo movimento de aceleração, tornando-se, assim, um filme sensorial. Koyaanisqatsi é o primeiro filme de uma trilogia que o diretor Godfrey Reggio denominou Qatsi, que em Hopi significa “Vida”.

    Descrição adaptada de arquivopublicors.wordpress.com


  • Sessão de Cinema — Grupo de Estudos: A Cidade ao Longe (04/06)

    Publicado em 30/05/2019 às 21:42

    O GEPET A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades promove a exibição do filme soviético Um Homem Com Uma Câmera (1929). A sessão será complementar à proposta de reflexões sobre a Cidade, nos seus múltiplos aspectos, realizada pelo grupo de estudos e será aberta ao público.

    A exibição ocorrerá no dia 04 de Junho, às 15:30, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Central da UFSC.

    Um homem com uma câmera (Dziga Vertov, 1929)
    O filme-documentário traz a história de um cinegrafista que viaja documentando cenas da União Soviética no começo do século XX, mostrando o cotidiano despretensioso da vida na cidade moderna e a intimidade das pessoas comuns. É um filme revolucionário e importante na história do cinema, tanto pelos truques de montagem utilizados em sua produção, e ainda hoje recorrentes nas produções cinematográficas, quanto por ser um dos primeiros exemplares de documentário existentes amparados por teoria de representação da realidade.


  • Sessão de Cinema — Grupo de Estudos: A Cidade ao Longe

    Publicado em 16/05/2019 às 21:30

    O GEPET A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades promove a exibição do filme alemão Berlin: Sinfonia da Metrópole (1927). A sessão será complementar à proposta de reflexões sobre a Cidade, nos seus múltiplos aspectos, realizada pelo grupo de estudos, será aberta ao público, e contará com comentários de Alexandre Manoel Nascimento, mestrando da Pós-Graduação de Literatura da UFSC.

    A exibição ocorrerá no dia 21 de Maio, às 15:30, na Sala de Projeção do Laboratório de Estudos de Cinema (LEC), sala 108 do bloco D do CCE.

     

    Berlim: Sinfonia da Metrópole (Walther Ruttmann, 1927)

    Berlin. 1927. Era industrial. Personagem: a cidade. Máquinas, engrenagens, movimento e velocidade caracterizam uma espécie de celebração à modernidade, na qual a cidade é a representação máxima de poder e transformação na vida dos indivíduos. Pessoas, trabalhadores e habitantes que de alguma maneira têm suas vidas relacionadas a ela, sejam os que garantem o funcionamento e continuidade da máquina no centro da cidade ou os que fazem do campo o movimento migratório para o turbilhão da vida na cidade.


  • Sessão de Cinema – Grupo de Estudos: A Cidade ao Longe

    Publicado em 03/05/2019 às 23:01

    O GEPET A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades promove no dia 07 de Maio a exibição de três filmes: Manhatta (1921)Nada além das horas (1926) Berliner Stilleben (1926). O propósito da sessão é oferecer breves imagens de cidades-capitais que, no início do século XX, configuram-se como alguns dos principais paradigmas da cidade moderna: Nova Iorque, Paris e Berlim.

    O PET Letras, através do seu projeto Cinédito, produziu a legenda em português para Manhatta, até então com tradução indisponível. Também incluiu trilha sonora ao filme Berliner Stilleben, indisponível em qualquer versão sonorizada, uma composição do músico alemão Hans-Joachim Roedelius. Infelizmente, devido a limitações do arquivo digital, o filme Nada além das horas não terá legendas em português, contando com intertítulos em francês e tradução em inglês.

    A exibição ocorrerá no auditório Elke Hering, na Biblioteca Universitária, às 15:30.  

     

    Manhatta (Charles Sheeler & Paul Strand, 1921) 

    Em 1921, o pintor Charles Sheeler e o fotógrafo Paul Strand colaboraram para produzir Manhatta, considerado por alguns como o primeiro filme de vanguarda norte-americano. Inspirado pelo poema “Mannahatta” de Walt Whitman, o filme retrata a Manhattan do começo do século XX em 65 tomadas sequenciadas em uma estrutura não narrativa.

     

    Nada além das horas (Alberto Cavalcanti, 1926) 

    Documentário sobre a Paris dos anos 20 em forma de “sinfonia urbana”. Trata-se de nostálgico estudo dos pobres de Paris, um caleidoscópio impressionista da cidade, filmada com recursos do cinema experimental. Lugares desconhecidos e turísticos são captados por um surrealismo onírico e embalados na poesia rítmica deste tipo de cinema, que tem ecos em Dziga Vertov. Sem trama, mostra o dia de uma grande cidade animadas por silhuetas que emergem do contraste do preto-e-branco.

     

    Berliner Stilleben (László Moholy-Nagy, 1926) 

    Com a atitude do voyeur (os ângulos de observação são sempre os do homem em pé), mas com a racionalidade do analista, Moholy-Nagy compõe um afresco de realidade urbana marginal e humilde de Berlim. Foi filmado inteiramente em preto e branco e é caracterizado por um documentário estilo Bauhaus.

     


  • GEPET: Grupo de Estudos Políticos-Culturais Afro italianos

    Publicado em 22/04/2019 às 19:49

    O PET Letras convida você, acadêmico ou não, para fazer parte do Grupo de Estudos Político-Culturais AfroItalianos.

    Especialmente através do RAP, do cinema e da literatura italiana, o objetivo do grupo é levantar discussões que abordam a luta política pelo reconhecimento de cidadania dos negros na Itália através da produção artística e cultural, para que através dela entenda-se o papel da África na história da Itália.

    Os encontros do grupo serão semanalmente, a terças-feiras, das 14h às 15h30, na sala do PET Letras (Sala 221 – CCE Bloco A), e estarão abertos para a comunidade em geral, graduandos e pós-graduandos.

    Para participar, entre em contato através do e-mail: pet.letras@contato.ufsc.br.

    Obs.: Haverá emissão de certificado aos alunos que obtiverem 75% de frequências nos encontros.

    Cronograma de Trabalho:

    Data dos encontros Atividade proposta
    23/04 Apresentação dos estudos políticos-culturais afro italiano e contextualização histórica(introdução)
    30/04 Estudar a política da Itália na África – contexto, interesses e cenários da presença política e econômica italiana na África Subsaariana. manifesto Afro italiano de Tommy Kuti.
    07/05 Discussão sobre racismo e políticas de supremacia branca: Ius Soli;  O rap afro italiano muçulmano de Ciamocino
    14/05 Estudar Pepe Diaw e a luta afro italiana. Entidades afro italianas, REDANI (Rede da Diáspora Africana na Itália) e o CRA – Centro de Relações com a África vinculado à Sociedade Geográfica Italiana.
    21/05 Estudar como a Itália reage às provocações políticas do swagmusic de Bello Figo.
    28/05 Estudar a literatura afro italiana de Pap Khouma “Noi, italiani neri” e os romances juvenis afro italianos de Antonio Dikele Distefano.
    04/06 Estudar o cinema afro italiano de Fred Kuwornu.  Encerramento.

    Organizadores: Luciano Palhano – Graduando da sétima fase de Letras-Italiano (UFSC/CCE/DLLE); Nicole da Cruz Rabello(UFSC/DLLE/PET); Felipe Mateus dos Santos (UFSC/DLLV/PET); Profº Drº Carlos Henrique Rodrigues ( UFSC/CCE/DLSB).


  • GEPET – A Cidade ao Longe: introdução ao pensamento das cidades

    Publicado em 21/04/2019 às 11:04

     

    O PET Letras convida a comunidade acadêmica para participar do grupo de estudos “A Cidade ao Longe: uma introdução ao pensamento das cidades“.

    Através da leitura e discussão de textos de diferentes áreas (sociologia, história, antropologia, psicanálise, arquitetura, artes etc.), mas que têm em comum a cidade como protagonista, o objetivo do grupo é buscar distintos modos de pensá-la. “A cidade”, assim, é sempre plural; nunca é uma só: como o reflexo múltiplo numa fachada de vidro, como a variação da imagem em razão da mínima diferença de ângulo. A cidade – tão perto, tão íntima – sempre fugidia, ao longe.

    Os encontros para as discussões das leituras acontecerão quinzenalmente, nas terças-feiras, a partir de 15h20, na sala do INTRALAB (Sala 215, bloco A do CCE).  Nas semanas entre os encontros, no mesmo horário, serão exibidos filmes relacionados à temática, em local a ser definido.

    Para participar, inscreva-se através do link: http://inscricoes.ufsc.br/gepet-cidade

    Os textos estão disponíveis AQUI 

    Vale ACC: Será emitido certificado para aqueles que tenham frequência em, pelo menos, 75% dos encontros.

    Cronograma:

    Encontro/sessão Data Autor(es) trabalhado(os)
    1º encontro 30/04 ROLNIK, Raquel. O que é cidade?. Brasiliense, 2009.
    1ª sessão 07/05 Manhatta. Direção de Paul Strand. Estados Unidos, 1921;
    Nada além das horas. Direção de Alberto Cavalcanti. França, 1926;
    Berliner Stilleben. Direção de László Moholy-Nagy. Alemanha, 1926.
    2º encontro 14/05 ROLNIK, Raquel. O que é cidade?. Brasiliense, 2009.
    2ª sessão 21/05 Berlim – Sinfonia da Metrópole. Direção de Walther Ruttmann. Alemanha, 1927.
    3º encontro 28/05 WEBER, Max. Conceito e categorias da cidade. In: VELHO, OG. (Org.) O fenômeno urbano. Zahar, 1979.
    3ª sessão 04/06 Um homem com uma câmera. Direção de Dziga Vertov. União Soviética, 1929.
    4º encontro 11/06 BRESCIANI, Maria Stella. A cidade das multidões, a cidade aterrorizada. In: Olhares sobre a cidade. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, p. 9-42, 1994.
    4ª sessão 18/06 Koyaanisqatsi. Direção de Godfrey Reggio. EUA, 1982.
    5º encontro 25/06 FREITAG, Barbara. A “megalopolização” das cidades latino-americanas na virada do milênio. In: Teorias da cidade, p. 151-177, 2006.
    5ª sessão 02/07 Pixo. Direção de Roberto T. Oliveira e João Wainer. Brasil, 2009.
    6º encontro 09/07 HILLMAN, James. Cidade e alma; Interiores do design da cidade: o teto; Caminhar. In: Cidade & Alma. Studio Nobel, p. 37-60, 1993.

     

    Sobre os organizadores:

    Dr. Artur de Vargas Giorgi

    Professor de Literatura Brasileira da Universidade Federal de Santa Catarina. Atua principalmente com os seguintes temas: literatura brasileira, teoria literária, teoria da modernidade, artes visuais, vanguardas, neovanguardas e crítica cultural.

    Tuan Peres

    Estudante de graduação do curso de Letras Português e bolsista do PET Letras.